De acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é campeão no número de cesáreas
com um índice de aproximadamente 32%. Entretanto, o órgão recomenda que a taxa não ultrapasse os 17%.

Em função disso, especialistas de todo o país têm trabalhado para incentivar gestantes a optarem pelo parto
normal. Este trabalho ganhou um importante aliado com o resultado da tese de mestrado defendida no
Departamento de Obstetrícia da Escola Paulista de Medicina – Unifesp pelo pesquisador Marcos Tadeu
Garcia.

De acordo com a pesquisa, o medicamento misoprostol (Cytotec), conhecido pelo uso ilegal como abortivo, é
eficaz na indução do parto normal, facilitando a resolução de casos de gravidezes de alto risco. A aplicação foi
realizada em 51 mulheres com 37 semanas de gestação, resultando em 82,7% de partos normais sem efeitos
colaterais nas mães e bebês.

A vantagem do medicamento é seu preço, cerca de 200 vezes inferior ao valor do E2, medicamento utilizado
para a mesma finalidade.

As gestantes que queiram obter mais informações sobre o uso do medicamento devem consultar o obstetra
responsável pelo pré-natal para ser melhor orientadas.