Project Description

Dr. Marcos Tadeu Garcia discute o tema Bebê Prematuro: Como evitar… Parte 1 na Roda de Conversa On-line – 16 09 20.

O bebê prematuro é definido como o recém-nascido vivo nascido antes  de 37 semanas completas (< 259 dias) e após 20 ou 22 semanas completas, segundo a Organização Mundial da Saúde. O conhecimento da data da ultima menstruação (primeiro dia do ciclo menstrual) é de grande importância para caracterizar o tempo de gestação, bem como a realização da ultrassonografia obstétrica no primeiro trimestre da gestação, ou seja entre a sexta e a décima segunda semana da gravidez.

Incidência

O Pré-Natal é fundamental para diminuição dos riscos de nascimento de um bebê prematuro. A incidência de prematuridade é em torno de 10 %. O nascimento de um bebê está diretamente relacionado com o seu desenvolvimento bem como o aparecimento de complicações relacionados à prematuridade. As complicações serão mais importantes e severas quanto maior for a prematuridade, ou seja, quanto menor a idade gestacional.

Fatores de Risco

Os fatores de risco relacionados a prematuridade são o Diabetes Mellitus, a Hipertensão Arterial na Gestação, a Restrição do Crescimento Fetal Intra-uterino, Gravidez Múltipla, a Placenta de Inserção Baixa bem como as Infecções Vaginais e Urinária entre outras causas.

O parto prematuro pode ser eletivo ou espontânea. O eletivo ocorre quando há uma complicação materna ou fetal que indique a antecipação do nascimento. No parto prematuro espontânea o processo da parturição ocorre da mesma forma que na gestação a termo (após 39ª semanas), porém neste caso de forma prematura ou seja antes da 37ª semana  de gravidez. As principais causas espontâneas são a Insuficiência Istmo Cervical, o Trabalho de Parto Prematuro e a Rotura das Membranas Ovulares Pré-Termo.

Complicacões

As complicações do bebê prematuro mais comuns incluem síndrome do desconforto respiratório, hemorragia intracraniana, assim como enterocolite necrosante e sepses. Cada dia que conquistamos com o bebê prematuro intra-útero é de suma importância para diminuição das complicações advindas da prematuridade.

Medicamentos

A utilização de medicamentos para retardar o parto espontâneo pode ser indicada, dentre estes temos os tocolíticos que dessa forma atuam cessando as contrações uterinas. O uso do hormônio progesterona para relaxar a musculatura uterina também tem seu lugar. O s corticóides são fundamentais para diminuir o desconforto respiratório, bem como o risco de acidente vascular cerebral e enterocolite necrotizante no bebê prematuro.